Sobre imunização, interdição, reação, progressão e flexibilização

🍯 #MelComPimenta 🌶

VACINAÇÃO: Realizada em todo o Brasil, a Região do Polo Têxtil (RPT) quer imunizar 201 mil pessoas contra a gripe, segundo informações de O Liberal. Inicialmente, serão vacinadas crianças, gestantes e mulheres no pós-parto. Os demais grupos prioritários poderão ser imunizados a partir de 22 de abril. A vacinação acontecerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas postos médicos de Estratégia Saúde da Família (ESFs) das cidades de Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia.

INTERDIÇÃO: Conforme divulgou o TodoDia, o viaduto do km 125 da Rodovia Anhanguera (SP-330), em Americana, está interditado devido a um desnível na pista. Não há prazo para liberação. Como ele é a entrada principal para o município, haverá contratempos para a população. Por isso, há o desejo generalizado de que a liberação aconteça em breve.

BOA NOTÍCIA 1: Moro terá que prestar esclarecimentos sobre proposta que reduz impostos sobre cigarro

“A criação, pelo Ministério da Justiça (MJ), de um Grupo de Trabalho (GT) para avaliar a possibilidade de reduzir tributos sobre os cigarros fabricados no Brasil já causa reações no âmbito do Congresso Nacional. Um requerimento protocolado pelo deputado federal Nilto Tatto (PT-SP) na última quinta-feira (4) solicita que o ministro Sérgio Moro, titular da pasta, preste esclarecimentos a respeito da medida”, informa o Brasil de Fato.

Saibam todos que a medida é questionada por entidades e especialistas, que apontam risco de aumento do consumo. Lembrando que Moro assumiu o MJ sem dizer a que veio, nada fez e, de repente, cria um GT objetivando reduzir tributos sobre cigarros. É ou não é o fim da picada? Em que mãos estamos!

BOA NOTÍCIA 2: Cerca de 86% dos brasileiros creem que o progresso depende da redução da desigualdade

Ainda de acordo com o mesmo portal, relatório divulgado na última segunda-feira (8) pela Oxfam Brasil com dados do Instituto Datafolha revela que 86% da população brasileira entende que o progresso do país depende da diminuição da desigualdade entre pobres e ricos.

“O resultado mostra que 84% dos entrevistados concordam que é de obrigação dos governos a diminuição entre os muito ricos e muito pobres, e 94% apoiam que os impostos pagos devem beneficiar os menos favorecidos. Além disso, 77 % concordam com o aumento dos impostos de pessoas muito ricas para financiar políticas sociais”, complementa.

O bom dessa notícia reside no fato de que nosso povo parece ter uma boa percepção do que está acontecendo no país. O Brasil é considerado um dos países mais desiguais do mundo, onde há muita riqueza ao lado de muita pobreza.

MÁ NOTÍCIA: São Paulo aprova lei que não prevê fiscalização dos venenos usados na agricultura

A Rádio Brasil Atual noticiou que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou nesta semana o Projeto de Lei (PL) 147/2018, que dispõe sobre o cadastro de insumos agrotóxicos, além da fiscalização e da destinação de embalagens dos produtos. A ação foi questionada pela bancada de oposição e ativistas da agroecologia.

Para o deputado Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, líder da bancada do PT, o PL não passou por consulta pública e tramitou em regime de urgência, sem necessidade. Resultado: vamos ingerir cada vez mais agrotóxicos.

LAMENTAMOS 1: O Rio de Janeiro está debaixo d’água e pelo menos dez mortes já foram confirmadas.
Parece que certas cidades, como é o caso do Rio, serão mais afetadas que outras pelas alterações climáticas que deverão se acentuar. Nossa solidariedade à Cidade Maravilhosa, mas com tantos problemas.

LAMENTAMOS 2: Em audiência pública convocada por três comissões da Câmara dos Deputados, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que não há como banir agrotóxico cancerígeno das lavouras brasileiras. Até o momento, sob o governo Bolsonaro, foram liberados 121 novas substâncias ou métodos de aplicação. Entre os venenos que agora podem ser utilizados, 40% são classificados como extremamente ou altamente perigosos para a saúde humana. Em relação ao meio ambiente, 56% são muito perigosos.

Uma das novas substâncias é o sulfoxaflor, proibido nos EUA por causar a morte de insetos, em especial das abelhas. Deputados presentes questionaram a ministra a respeito do glifosato, substância que levou a Bayer-Monsanto a uma condenação na Califórnia (EUA) por sua relação com a ocorrência de câncer em um jardineiro.

Por aqui, projetos do Profº Pe. Sergio (PT) bem que tentaram barrar o uso de determinados agrotóxicos e a pulverização área deles no território americanense, mas a maioria dos vereadores da Câmara Municipal votaram contra. Fazer o quê?

👨‍🏫 #VereadorProfPeSergio

Related posts

Leave a Comment