Sobre destruição, carvão, solução, ‘manifestação’ e Constituição

🍯 #MelComPimenta 🌶

ALERTA: Desmonte sob Bolsonaro pode levar desmatamento da Amazônia a ponto irreversível, diz físico que estuda floresta há 35 anos

“Sem pressão internacional como a que Alemanha e França fizeram sobre o governo brasileiro durante a reunião do G20, o desmatamento na Amazônia vai acelerar a trajetória crescente que se desenha desde 2013”, informa a BBC News Brasil.

Segundo a matéria, “com o ritmo atual de desmonte da estrutura de fiscalização e da legislação ambiental demonstrado durante os seis primeiros meses deste governo, a destruição da floresta pode atingir um limite irreversível em 4 ou 8 anos, prevê o cientista Paulo Artaxo, doutor em física atmosférica pela Universidade de São Paulo (USP) e estudioso da Amazônia desde 1984, quando viajou para lá pela primeira vez como parte de sua pesquisa de doutorado”.

Comentando: Se a floresta amazônica perder sua sustentabilidade, não apenas o clima brasileiro seria afetado, mas o mundial. Para nós, das regiões Sudeste e Sul do Brasil, as chuvas seriam reduzidas drasticamente, inviabilizando a agricultura e ameaçando a própria sobrevivência humana. A sociedade precisa reagir a isso.

RETROCESSO: Preço do gás e desemprego elevam uso da lenha para cozinhar no Brasil

“O aumento desregrado do uso de lenha nas casas trará consequências negativas tanto para a saúde quanto para o meio ambiente do país. Esse é um dos alertas do estudo desenvolvido pela professora Adriana Gioda, do Departamento de Química do Centro Técnico Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CTC/PUC-RIO)”, noticia a Agência Brasil.

De acordo com a publicação, “dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em maio deste ano mostraram que 14 milhões de brasileiros usavam lenha ou carvão para cozinhar alimentos em 2018, aumento de 3 milhões de pessoas em comparação a 2016. ‘Aumentou muito nos últimos dois anos’, comenta a professora”.

Comentando Aqui em Americana, sobretudo na periferia – onde há restos de mata -, são muitas as famílias que queimam lenha para cozinhar sem saber dos riscos para a saúde e à natureza. Para minimizar o efeito sobre o bem-estar humano é preciso, pelo menos, ventilar bem o ambiente.

ENTREVISTA: A consciência de uma juventude que se vê como parte e solução dos problemas globais

“Os jovens são fortes, ligados em tudo que acontece no mundo e têm uma energia incrível. Quando eles decidem que querem algo, eles vão até o fim. Levar a voz da juventude e toda a sua diversidade para os espaços de diálogo e tomada de decisão é permitir que os protagonistas do hoje falem sobre as suas próprias vivências e histórias e garantir que eles sejam ouvidos”, diz ao IHU On-Line a estudante de Ciências Biológicas na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Karina Penha.

Ela começou a se envolver com o que podemos chamar de causas globais desde muito, assim como a sueca Greta Thunberg. Karina afirma que a maioria de seus amigos é envolvida em alguma causa ou demonstra ter interesse em se envolver. E completa: “a juventude está entendendo cada vez mais sobre como ser parte da solução para os problemas que nos cercam e nos atingem diretamente”. Leia mais em: https://bit.ly/2XlR75m.

Comentando: É muito bom perceber, e nos traz esperanças, essa tendência mundial dos jovens em atuar em todos os setores, em marcar presença nas conferências onde as grandes decisões sobre o futuro do clima no planeta são tomadas. Buscam também manter posição firme nas audiências públicas em nossas cidades. Essa forma de consciência começa a se fazer cada vez mais presente em terras brasileiras. Que bom!

VERGONHA: Ato pró-Moro atrai só 4 pessoas em Americana

Portais de Americana e Limeira registraram a presença de apenas 4 pessoas em cada uma dessas cidades nas manifestações de rua em favor do “juiz sem juízo” e da “Vaza Jato”. Mera coincidência? Ontem (2), na Câmara, ele partiu para o ataque contra os deputados.

RESULTADO: Lavajatismo cevou bolsonarismo e deu voz aos neofascistas

“Para prender um homem, destruíram um país, poderão escrever os historiadores do futuro sobre estes tenebrosos tempos. Rasgaram a Constituição no embalo do lavajatismo de Sergio Moro, que cevou o boçalnarismo, e deu voz aos neofascistas broncos, cada vez mais ousados, como se fossem os donos do mundo”, observa o jornalista Ricardo Kotscho, em seu Balaio.

Um excelente dia para você que está na luta por um Brasil melhor!

👨‍🏫 #VereadorProfPeSergio

Related posts

Leave a Comment